quarta-feira, 23 de junho de 2021

Preservar o nosso Património Cultural

 
A Biblioteca Bernardino Machado tenta manter vivas as tradições, sobretudo as mais alegres, que passam através das gerações, uma delas é a festa de Sto. António, que sempre se realizou com mito entusiasmo em todo o concelho.


A festa não foi possível, devido ao contexto de pandemia em que vivemos, mas promovemos um concurso de quadras populares e decoramos a Biblioteca de acordo com as festividades e com elementos que caraterizam o nosso país.


                                                                                                                                         

Clube de Leitura - Toca a Ler!


Dinamizaram-se mais duas sessões do Clube de Leitura - Toca a Ler!, na Biblioteca Bernardino Machado.

Os alunos continuaram a partilhar os seus livros preferidos, desta vez, destacando livros de contos e o que aprenderam com eles.

Foi um momento muito enriquecedor, no qual os alunos foram premiados com diplomas, medalhas e muito carinho.

A Biblioteca agradece a todos os que se empenharam neste projeto.

Vencedores do Concurso Nacional de Leitura

 
Os alunos que venceram as diferentes fases do Concurso Nacional de Leitura receberam prémios e os merecidos diplomas.

Parabéns à Matilde e ao Tiago, continuem a ser bons leitores.

Melhor leitor do período premiado na BE "A Casa de Camilo"

Aluno do 8º ano premiado por ser o Melhor Leitor do período.

Continuação de boas leituras!

Parabéns!

Voluntariado

A turma do 10ºB deslocou-se à biblioteca "A Casa de Camilo", acompanhada pela professora Teresa Araújo, para oferecer e apresentar o livro sobre o Voluntariado, resultante do trabalho realizado no âmbito da Cidadania e Desenvolvimento. 
Este trabalho é revelador da prática de uma cidadania responsável.

Parabéns!

Aqui fica a publicação.

terça-feira, 22 de junho de 2021

Biografia poemática de Alfredo da Silva


No âmbito dos Domínios de Autonomia Curricular, participaram os alunos do 8ºE, afincadamente, no projeto “Poderá a tradição ser uma alavanca para o desenvolvimento do futuro-Alfredo da Silva”, que contou com o contributo das várias disciplinas. Foi possível verificar que o trabalho de projeto levou a turma a organizar-se, a estabelecer as regras de convivência e de funcionamento, a gerir o seu espaço, o seu tempo e a construir diversos saberes. O trabalho colaborativo entre os alunos e os professores resultou em produtos finais interessantes; biografia poemática e vídeo, que testemunham a construção do conhecimento de forma autónoma por parte dos alunos.

sexta-feira, 11 de junho de 2021

Concurso “Eu e a pandemia”

Decorreu, no dia 8 de junho, na Biblioteca da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado, a entrega dos prémios às vencedoras do concurso "Eu e a Pandemia", promovido pela turma 12º E, no âmbito do seu projeto de Cidadania e Desenvolvimento, mais especificamente no subdomínio da Saúde.
Nesta pequena cerimónia esteve presente o professor, músico e escritor Tiago Simães, autor do livro “Todos os Dias ou Não”, que para além de fazer a entrega dos prémios conversou com os alunos sobre a importância da escrita e da música na sua vida. Este foi um momento muito agradável e enriquecedor em que se cruzou poesia, música e escrita, mostrando o quão importante é a arte para a saúde mental.



segunda-feira, 7 de junho de 2021

Exposição: Não à POLUIÇÃO

 


Está a decorrer na Biblioteca Bernardino Machado uma exposição subordinada ao tema da poluição.
Os alunos do 5º H expuseram embalagens decoradas com imagens alusivas à poluição, a fim de chamar a atenção de todos para este enorme problema que afeta o mundo inteiro.
As imagens são assustadoras e bem representativas de catástrofes ambientais.
É com pequenos gestos como este que os alunos contribuem para criarmos um mundo melhor!

Dia da Criança na Biblioteca

Para comemorar o Dia Mundial da Criança, que se assinalou no dia 1 de junho, a Biblioteca Bernardino Machado promoveu diversas atividades para os alunos que quiseram participar.
Como estávamos em plena Feira do Livro, os alunos visitaram-na, ouviram a leitura de um poema de Luísa Ducla Soares, ficaram a conhecer a triste razão pela qual se comemora este dia, pintaram desenhos alusivos aos Direitos da Criança e ainda debateram esses direitos.
A turma do 6ºB foi a protagonista do debate sobre os Direitos da Criança, refletimos sobre cada direito e concluímos que, ainda há muitos locais no mundo, onde esses direitos não são respeitados.
Saímos do debate conscientes de que ainda há muito por fazer!
Os desenhos representativos dos Direitos da Criança estavam tão bonitos que foram expostos na entrada da Biblioteca.
Todos os alunos que passaram pela Biblioteca tiveram direito a um marcador com um direito à sua escolha.

Feira do Livro Usado e Oportunidades

As Bibliotecas, Padre Benjamim Salgado e Bernardino Machado, encheram-se de vida para mais uma Feira do Livro Usado!
Como acontece todos os anos, a Feira do Livro usado é uma oportunidade para divulgarmos a leitura e para procurar antiguidades, obras únicas e a preços convidativos.
A Feira decorreu de 31 de maio a 4 de junho e contou com a colaboração entusiasta dos alunos, professores e auxiliares, todos colaboraram para que esta atividade decorresse da melhor forma.



quarta-feira, 2 de junho de 2021

O Dia Mundial da Criança


No Dia da Criança, destruir a palavra Guerra e inventar a palavra Paz O Dia da Criança foi celebrado nas Bibliotecas Escolares do 1º ciclo e teve como convidados ilustres as turmas do 2º ano do AEPBS. Foi trabalhada a obra “, Ynari - A Menina das Cinco Tranças” do escritor angolano Ondjaki, que ensinou aos alunos, à distância e presencialmente, uma história sobre a magia das palavras, da amizade, o respeito pelos outros e a vitória da paz. Ynari é uma menina com cinco tranças e muita vontade de conhecer outras aldeias. Perto do rio, Ynari encontra um homem pequenino e descobre que a guerra também faz parte do mundo. Com a ajuda das suas cinco tranças, a menina vai mostrar que as crianças, com magia e ternura, podem mudar todas as aldeias e acabar com todas as guerras. Seguiu-se o jogo dos Direitos da Criança, que teve como principal objetivo informar e ensinar os mais novos sobre os seus direitos e deveres, de forma lúdica e divertida. A elaboração deste jogo baseou-se principalmente na Convenção sobre os Direitos da Criança, mas também na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Estas atividades, além de possibilitar um maior conhecimento sobre os Direitos da Criança, favoreceu o desenvolvimento de competências no domínio dos valores e dos comportamentos associados à cidadania ativa.

terça-feira, 1 de junho de 2021

XI Feira do Livro Usado e das Oportunidades

Desenho coletivo do Pré-Escolar premiado

 

Recomendação de Leitura premiada - André Rodrigues, 8ºAno

 

Sou o André Rodrigues, frequento o 8º ano na Escola Secundária Padre Benjamim Salgado e tenho 13 anos.
Das muitas atividades que exerço, a que mais gosto e tenho o prazer em realizar nos meus tempos livres, é ler.
Gosto de ler revistas, jornais, publicidades, livros de diferentes tipos de géneros.
Na minha idade, temos uma necessidade de viver e experimentar coisas novas e diferentes, mas que contribuam para a nossa evolução e não para a nosso insucesso.
Como tal, numa ida a uma loja, o livro “Quero ser outro” chamou-me a atenção.
Este livro fala-nos de um jovem, Alexandre, que estava cansado da sua família, da escola, da rapariga que gostava dele e da que ele gostava e que não correspondia ao seu amor.
Um dia, estava ele nas Docas, quando avistou um rapaz idêntico, senão igual a ele. Aproximou-se e começou a conversar com ele.
Coincidência, chamava-se Alex, e tal como Alexandre estava cansado da sua rotina, barcos, mar, patrão...
Trocaram ideias, documentos, vidas, …
O que será que aconteceu? Aqui fica o desafio que vos proponho: leiam o livro! Certamente, tal como eu, vão rever-se nas aventuras e nas ideias de ambos.
Será que gostarias de ser o “Outro “por uns tempos? Será que a vida a vida dos outros é melhor que a nossa?
Aconselho-vos, então, a ler com o coração este livro, pois ele dar-vos -á a resposta.
Ao termos a leitura como hobbies, não ficamos só com o tempo ocupado, mas também com um vocabulário mais enriquecido e uma cultura mais ampla, conhecemos outras vidas e outros mundos.
Aconselho toda a gente a ter um livro como companheiro de vida, pois como já dizia o meu avô: “Quem quiser saber, é passear ou saber ler”.

Votos de umas boas viagens, através de umas ótimas leituras.

domingo, 30 de maio de 2021

AEPBS está de parabéns! Alunos premiados no Concurso “Uma Aventura…. Literária 2021”



Num universo de 11.621 trabalhos enviados para o concurso, de todas as regiões do país e também de escolas que lecionam Português no estrangeiro, o júri do Concurso “Uma Aventura Literária… 2021”, promovido pela Editora Caminho, reconhece, mais uma vez, o mérito dos alunos do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado.
O aluno, André Rodrigues, do 8ºE, recebeu o 1º prémio na modalidade de Recomendação da leitura. O texto produzido incidiu na obra” Quero ser outro” de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada.
A turma da Escola Básica de Joane, do Jardim de Infância, (EBJJIA) da Educadora Carla Ferreira recebeu também o 1º prémio na modalidade de Desenho Coletivo. Os alunos ouviram a história “A rã atrevida “de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, na biblioteca. Depois foi dar asas à imaginação na ilustração da mesma.
Os dois trabalhos, individual e coletivo, convenceram o júri à atribuição dos prémios pela capacidade de argumentação e pela qualidade/ criatividade dos trabalhos a concurso. O aluno, André Rodrigues, e a turma EBJJIA receberão livros da série “Uma Aventura …. Literária” e os respetivos diplomas de vencedores.

Parabéns aos vencedores!

quarta-feira, 26 de maio de 2021

Sinalética COVID -19


As turmas A e C de 7º ano trabalharam a sinalética relativa à pandemia provocada pelo Covid - 19, no âmbito da disciplina de educação tecnológica.

Os desenhos encontram-se expostos na Biblioteca Bernardino Machado.




Parabéns à nossa 1000ª leitora

A Biblioteca Bernardino Machado quer apresentar os parabéns a todos os alunos leitores, que se deixaram contagiar pelo nosso gosto pela leitura. Especialmente à aluna Maria Bett que é uma excelente leitora e foi a nossa 1000ª requisitante.

Boas leituras!

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Família, o maior Tesouro!

As turmas do 2.º ano e do Jardim de Infância do AEPBS tiveram a oportunidade de ouvir a história “O livro dos corações” de Luciana Graça, pela voz da professora bibliotecária do 1º ciclo, no âmbito da celebração do Dia Internacional da Família. Conheceram a numerosa família do “Miguel” que lhes apresentou os valores da família, como o amor, a amizade, o respeito e a felicidade. Aprenderam ainda que a família é o maior Tesouro a guardar no Coração, com a música” A viagem do Multi”. Os alunos também colaboraram na apresentação da história, tendo pintado e elaborado corações de materiais variados e reutilizáveis, com recurso a técnicas diversificadas. Estes corações ficaram expostos, num lugar de destaque, em cada uma das escolas.




terça-feira, 18 de maio de 2021

O Príncipe Nabo na Biblioteca

 Os alunos do 5º ano, turma D, apresentaram aos colegas a leitura dramatizada da peça "O Príncipe Nabo" de Ilse Losa, na Biblioteca Bernardino Machado.

Feita a leitura na sala de aula, o entusiasmo continuou na Biblioteca e a verdade é que conseguiram surpreender, com a leitura brilhante que fizeram.

Assim, a Biblioteca continua a exercer a sua função principal, que é a de promover a leitura.

Parabéns 5ºD.

Formação de Utilizadores

 Algumas turmas de 5º ano assistiram a uma Formação de Utilizadores, na qual aprenderam a pesquisar informações na Biblioteca.

Assistiram a um PowerPoint, intitulado Pesquisar informações na Biblioteca - Modelo Big6, com questões, que vão ao encontro das questões que surgem aos alunos, sempre que um professor lhes propõe a elaboração de um trabalho.

A Biblioteca, tenta desta forma, colaborar com o sucesso educativo dos alunos.




quarta-feira, 12 de maio de 2021

Promoção da Leitura

 A promoção da leitura é a principal missão da Biblioteca Escolar.


A Biblioteca Bernardino Machado sentiu que estava a cumprir o seu dever, quando, depois de proceder à leitura de um livro a uma turma, os alunos repetiram a leitura. Voltaram à Biblioteca, para se deliciarem com o livro "A Minha Mãe é a Melhor do Mundo".



Vem à Biblioteca ler também!


Exposição: Arte de recortar e colar

Os alunos de 6º ano continuam a manifestar a sua alma de artistas!
Desta vez, recorrendo a recortes de revistas antigas e colando os recortes, criaram belíssimas paisagens coloridas.
As obras de arte estão expostas na Biblioteca Bernardino Machado.

Aparece e visita as exposições!


Exposição: Ilustres famalicenses



Norteados pela professora Fernanda Salgado, os alunos do 6º ano revelaram-se verdadeiros artistas.
Retrataram e caricaturaram dois ilustres famalicenses: o Padre Benjamim Salgado e Bernardino Machado.
As caricaturas encontram-se expostas na Biblioteca Bernardino Machado, para que todos as possam apreciar.

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Dia da MÃE

A Biblioteca Bernardino Machado comemorou o dia da mãe com algumas turmas, que também estavam a trabalhar a temática, nas aulas de Religião e Moral. 
Assim, os alunos das turmas de 6º ano, H, A, E e I, ouviram a leitura do livro “A minha mãe é a melhor do mundo”, de Maria João Lopo de Carvalho, conhecemos o Gil, protagonista do livro, que queria trocar de mãe e que acabou por escolher a mesma! 
Debatemos as qualidades e defeitos das nossas mães e, também concluímos que não as trocaríamos, porque todas são as melhores do mundo. 
Terminamos a sessão a ouvir poemas dedicados às mães, que os alunos levaram para casa, para presentear as suas mães e avós.

Feliz Dia da Mãe para todos.

Pacard mês de maio na BE "A Casa de Camilo"

Autor do mês de maio na BE "A Casa de Camilo" - Italo Calvino

terça-feira, 27 de abril de 2021

“O Espantalho Florindo”

Através da história, “O Espantalho Florindo”, as crianças das cinco turmas do Jardim de Infância do AEPBS desenvolveram, mais uma vez, o gosto pela leitura, a imaginação e a criatividade. A leitura desta história nas Bibliotecas Escolares, proporcionou aos alunos momentos lúdicos e produtivos, presentes na dança do “Espantalho Trapalhão “, bem como na construção de espantalhos, colocados nas hortas biológicas das respetivas escolas.



Recordar o 25 de Abril de 1974

 Esta é a madrugada que eu esperava/O dia inicial inteiro e limpo/Onde emergimos da noite e do silêncio/E livres habitamos a substância do tempo.

Sophia de Mello Breyner Andersen (1974)

A Biblioteca Bernardino Machado recordou o 25 de Abril de 1974, e o nascimento da democracia, no nosso país com cravos, poesia e livros.

Desta forma decoramos a entrada da Biblioteca com um cravo gigante, pintado pela professora Fernanda Salgado, expusemos livros sobre a revolução, o que a antecedeu e o que a sucedeu, para que ninguém se esqueça que graças a ela podemos ler o que queremos.

Foi um 25 de Abril diferente, mas sempre recordado!


25 de abril - "O livro é símbolo de Liberdade”

 25 de abril

Foi com o lema "O livro é símbolo de Liberdade” que a Biblioteca do 1º ciclo presenteou as turmas do 3º Ano do AEPBS com o título” O tesouro “de Manuel António Pina.

“Esta história, meninas e meninos, aconteceu mesmo e, agora, o precioso tesouro também vos pertence.” A Liberdade.

Este livro é essencial para despoletar a curiosidade e a reflexão sobre um dos mais importantes acontecimentos da História de Portugal, o 25 de abril. As turmas ficaram a conhecer uma realidade muito distante, maravilharam-se com as músicas de intervenção. A leitura desta obra proporcionou o desafio lançado aos alunos: fazer a Flor da liberdade em material reciclado, exposta na biblioteca escolar.







A História do Livro no Dia Mundial do Livro

 A turma do 8º E participou nas atividades realizadas pela BE no Dia Mundial da Livro, com a leitura expressiva do Manifesto Antileitura de José Fanha, seguiu-se uma breve apresentação da evolução do livro, feito pelo professor David Mendes, atual responsável pelo projeto.






Dia Mundial do Livro no 1ºCiclo

A semana de 19 a 23 foi de festa todos os dias. O aniversariante foi o LIVRO. A Biblioteca escolar do 1º ciclo, apresentou às várias turmas do AEPB, nas diversas escolas, atividades de promoção da leitura, tendo como protagonista o LIVRO. Este assumiu-se como grande fonte de prazer e conhecimento. A compreensão leitora das várias histórias permitiu o desenvolvimento da imaginação /criatividade dos alunos, patentes nos trabalhos exposto nas BE do 1º ciclo.






sexta-feira, 23 de abril de 2021

23 de abril - Dia Mundial do Livro

 Desde 1995 que o Dia Mundial do Livro se comemora a 23 de abril.

A data foi escolhida, porque foi neste dia, em 1616, que faleceu Miguel de Cervantes e que nasceu e morreu o famoso escritor inglês William Shakespeare.

A Biblioteca Bernardino Machado comemorou a data chamando a atenção para a importância do livro como bem cultural, essencial para o desenvolvimento da literacia.

Os alunos foram levados a reconhecer a importância dos livros, com a exposição de livros da sua preferência e com a divulgação de poemas e textos sobre livros.

Entre os poemas divulgados destaca-se o Manifesto Anti Leitura, com o objetivo de despertar o sentido crítico dos alunos.

 



No "Dia Mundial do Livro" - leituras partilhadas

terça-feira, 20 de abril de 2021

Laços coloridos

Quando chega o 10ª mês do ano, em vez de outubro, ouvimos falar do Mês Rosa. E são muitas as iniciativas dinamizadas por diferentes instituições em todo o mundo, nomeadamente Portugal, para assinalar esta famosa dupla: mês e cor. Outubro Rosa é uma campanha anual realizada mundialmente em outubro, com a intenção de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do cancro da mama. Durante o mês, diversas instituições abordam o tema para encorajar mulheres a realizarem exames de rastreio. Iniciativas como estas são fundamentais para a prevenção, visto que nos estádios iniciais, a doença é assintomática. O movimento teve início em 1990 num evento chamado "Corrida pela cura" que aconteceu em Nova Iorque, para arrecadar fundos para a pesquisa realizada pela instituição Susan G. Komen Breast Cancer Foundation. A partir de 2008, iniciativas como esta tornaram-se cada vez mais frequentes. Diversas entidades relacionadas com o cancro passaram a iluminar prédios e monumentos, transmitindo a mensagem: a prevenção é necessária. Em Portugal realiza-se sempre a corrida da mulher, onde milhares de participantes vestem camisolas rosa e correm ou caminham pelas ruas de Lisboa. Mas não é apenas o mês de outubro ou a cor rosa que transmitem mensagens importantes. Vejamos o que representam os laços coloridos que estão distribuídos pelos meses do ano, procurando consciencializar a sociedade para os mais diversos temas – todos importantes. No mês de janeiro assinalam-se dois temas – cancro do colo do útero e saúde mental. Faz sentido que o primeiro mês do ano se associe ao útero, já que é lá que se inicia a vida. A cor, verde água, tem a ver com o facto de ser fonte de vida, cor da centralidade; relaciona-se com o centro do nosso corpo, daí o colo do útero. O laço branco (aparece cinza para se ver) da saúde mental está associado à cor da paz; “Corpo são, mente sã”, lá diz o ditado. Alzheimer e Leucemia são duas doenças graves: uma mental outra do sangue – são lembradas em fevereiro. O roxo associa-se ao Halloween e à sensação do medo característica dessa festividade; as pessoas com alzheimer podem sentir-se assustadas se ninguém as ajudar a lembrar-se do que se vão esquecendo. Cor secundária derivada da mistura do amarelo e do vermelho, o laranja da leucemia pretende lembrar o amarelado dos glóbulos brancos (leucemia- número elevado de glóbulos brancos no sangue) com os poucos glóbulos vermelhos. No mês em que nos encontramos, março, a sociedade é alertada para o cancro colorretal. Assim como o mar é agitado e perigoso, também este cancro é conhecido como um dos mais violentos e agressivos para o organismo. Por isso, o laço é azul da cor do mar. Em abril, a sociedade é convidada a refletir sobre Segurança no Trabalho – e o verde claro é sinónimo de vitalidade e segurança – e sobre Autismo. As pessoas autistas, por viverem numa realidade diferente do comum, são apontadas como sonhadoras constantes. Por isso, associa-se a esta doença o azul claro – cor do céu e do sonho. A maio associa-se o amarelo fluorescente usado nas estradas e coletes refletores dos automobilistas para assinalar os Acidentes Rodoviários que todos os anos causam centenas de mortos e feridos. Junho é o mês do sangue: doação e doença. O laço vermelho incentiva a doação de sangue; o laranja deriva da mistura do amarelo e do vermelho. Quando considerando o sangue, vermelho, assume-se o laranja quando se verifica um decréscimo dos glóbulos vermelhos, salientando a cor dos glóbulos brancos, amarelados. Em julho, o laço amarelo claro representa a medula óssea, portanto, alerta-se para o cancro dos ossos. Dourado é o mês de agosto. O número de mães que amamentam os seus filhos tem vindo a diminuir e o leite materno tem nutrientes VALIOSOS para a saúde dos bebés, daí esta campanha de incentivo. Amarelo é a cor do desespero. E em setembro – final do verão – chama-se a atenção para o suicídio e a saúde mental. Esta campanha quer alertar para a necessidade de se reconhecer que o suicídio está relacionado com a debilidade da saúde mental. No mesmo mês, fala-se de esperança através do laço verde e da doação de órgãos. As pessoas que esperam que apareça um dador compatível baseiam a sua vida na esperança de o encontrar. O rosa é associado tradicionalmente às meninas, daí esta associação ao cancro da mama que afeta essencialmente mulheres. No entanto, também pode afetar os homens. Se o rosa é feminino, o azul é a cor dos meninos. Por isso, em novembro, salienta-se o laço azul sulfato que incentiva os homens a fazer exames de rastreio do cancro da próstata. O laço laranja escuro recorda que não é apenas a população mais velha que sofre de cancro, as crianças e os jovens, também. Em dezembro, a cor laranja, que lembra os raios solares, alerta para a radiação nociva que provoca ou pode provocar cancro de pele. Mas o último mês do ano é mais conhecido pelo laço vermelho da luta contra a SIDA, uma doença que começou no seio das relações amorosas entre pessoas do mesmo sexo. Este laço lilás não está ainda associado a nenhuma campanha e, por isso, foi colocado aqui como uma campanha de agradecimento pela atenção e para dizer que um dia podemos estar nós na base da criação de uma campanha de consciencialização e sensibilização de algum acontecimento ou doença, mudando várias vidas. E assim, nesta viagem pelos meses do ano verifica-se que as cores também valem por mil palavras. Os laços coloridos associados aos meses transmitem mensagens de alerta, incentivo e apelo. 
 Maria Rita C. Faria, turma 8ºE (realizado no âmbito da disciplina de Português)

Easter Bonnet Exhibition

Ainda no âmbito das comemorações pascais, os alunos dos 5º e 6º anos, orientados pelas professoras de inglês, fizeram e expuseram chapéus decorados com coelhos, elaborados com materiais reciclados.
A Biblioteca agradece, pois ficou muito mais bonita.

 

Sessão de sensibilização para a floresta

 A turma C do 5º ano assistiu a uma ação de sensibilização para a proteção das florestas, promovida pelos professores de ciências naturais. O encontro decorreu na Biblioteca Bernardino Machado, no passado dia 9 de abril.

Com esta sessão, orientada pela Liga para a Proteção da Natureza, pretende-se que os alunos protejam as florestas e todo o meio ambiente, para se protegerem a si próprios e a todos os seres vivos que dela dependem. Os alunos conheceram as árvores autóctones que constituem floresta e também as que vieram de outros países, como o eucalipto, oriundo da Austrália.

Metade do território nacional é composto por parque florestal, pelo que ao protegermos a floresta, estamos a proteger grande parte do território nacional.

Sessão de sensibilização ambiental

 Sessão de sensibilização ambiental

No dia 8 de abril, na Biblioteca Bernardino Machado, decorreu uma sessão subordinada ao tema “As Pateias do Ave”, dirigida aos alunos da turma I de 5º ano.

A sessão foi dinamizada no âmbito do projeto Ecoescolas e dirigida pela Dr.ª Ana Silva, responsável pelo Gabinete de Sensibilização Ambiental da Câmara Municipal de Famalicão.

Os alunos ficaram muito surpreendidos e agradados, quando perceberam que a sua região tem espécies animais e vegetais raras e protegidas.

A sessão conseguiu despertar o interesse dos alunos pela conservação do meio ambiente, objetivo que se pretendia atingir.

Seguir-se-ão outras sessões subordinadas ao tema da preservação ambiental.