terça-feira, 26 de maio de 2015

Direitos do Consumidor na Biblioteca




Estão expostos os trabalhos sobre Direitos do Consumidor, na Biblioteca Bernardino Machado, realizados no âmbito das aulas de Educação Cívica.

Clube da Europa

A responsável pelo Clube Europeu, professora Ângela Maciel, expôs o trabalho realizado pelos alunos do 7º A, B e D, no âmbito da sustentabilidade ambiental.
Os alunos lançaram a ideia de fazer um pinheiro, reciclando rolhas e afixar nele as medidas da união europeia para a sustentabilidade. Depois da ideia lançada, o clube pôs mãos à obra e atingiu os objetivos propostos: divulgar as medidas da união europeia e sensibilizar a comunidade escolar para os assuntos europeus.


Dádiva de sangue na Bernardino Machado



A Biblioteca Bernardino  Machado colaborou com a Associação de Dadores de Sangue na organização de mais uma dádiva de sangue, no passado dia 25 de maio.
A comunidade educativa cooperou generosamente, pelo que estamos todos gratos.





segunda-feira, 25 de maio de 2015

VI Feira do Livro Usado de 1 a 5 de junho

A biblioteca escolar "A Casa de Camilo" organiza, de 1 a 5 de junho, a sua VI Feira do Livro Usado. Visita a feira e encontra algumas preciosidades, livros raros que podem engrandecer a tua biblioteca privada. Aguardamos a tua visita...


sexta-feira, 22 de maio de 2015

terça-feira, 19 de maio de 2015

"Leandro" no ATC


Foi com o auditório do ATC completamente lotado que a OLE (Oficina de Leituras Encenadas) apresentou a peça de teatro “Leandro, rei da Helíria”, de Alice Vieira, no dia 16 de maio, sábado, em Joane, a convite das Velhas Glórias do Liceu de Joane. O espetáculo que envolveu, quer no elenco quer na equipa técnica, vinte e sete alunos (do 4º ao 12º de ano de escolaridade) do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, agradou bastante ao público, pequeno e graúdo, pela sua inequívoca comicidade e por ter uma acentuada vertente musical.
A encenação e a dramaturgia ficou a cargo da professora Helena Guimarães. Já a sonoplastia foi da responsabilidade do professor António José Pereira, a cenografia coube ao professor João Freitas e a multimédia ao professor Sandro Alves e Inácio Silva. Contou-se igualmente com o apoio da professora Albertina Marques. Como é habitual, o Curso Profissional de Técnico de Multimédia apoiou tecnicamente o espetáculo que contou também com a colaboração de dois alunos do Curso Profissional de Eletrónica, Automação e Computadores, no desenho de luz.
Mais uma vez, a receção entusiástica da peça comprovou o seu sucesso, sendo que, quem ainda não teve oportunidade de assistir à mesma, poderá ainda fazê-lo no dia 29 de maio, sexta-feira, às 21h30, no Salão Paroquial de Vermoim, no âmbito do Festival de Teatro “Vamos ao Teatro”, promovido pela Associação Cultural de Vermoim.

Helena Guimarães

Avaliação do blogue "Leituras em Movimento"

Apresentação da exposição” José Casimiro um Jornalista Famalicense”


A biblioteca escolar A Casa de Camilo e o Arquivo Municipal Alberto Sampaio apresentaram, hoje, no Anfiteatro do AEPBS  a exposição “ José Casimiro um Jornalista Famalicense” e promoveram uma conversa entre a jornalista do Jornal de Notícias, Alexandra Lopes, e os alunos do 10º e 11º I do curso profissional de multimédia.
A engenheira Emília Nóvoa, técnica superior do Arquivo Municipal Alberto Sampaio, apresentou a exposição começando por explicar os painéis alusivos ao percurso jornalístico de José Casimiro, como administrador do jornal “O Minhoto”; proprietário, editor e diretor do “Estrela do Minho” e como fundador e diretor do “Estrela da Manhã”. Em seguida, apresentou o painel alusivo aos encontros da imprensa regional, nos quais José Casimiro desempenhou um papel decisivo. Passou ao painel gráficas, destacando o lugar de gerente da Tipografia Minerva e como fundador  do Centro Gráfico de Famalicão. Passou pelo painel instituições destacando o envolvimento, desta personalidade, em diferentes associações, como presidente do Futebol  Clube de Famalicão ou a sua ligação à Banda de Música. Terminou com o painel Política, destacando o seu papel como vereador e republicano.
A jornalista do Jornal de Notícias, Alexandra Lopes, desafiou os alunos a colocar todo o tipo de questões, que rodeiam a profissão de jornalista. Os alunos não se fizeram rogados e abordaram as questões que envolvem uma profissão que está em constante destaque, destacando os outros. Os alunos estiveram em constante atividade, questionando, refletindo e descobrindo uma profissão que os deixou entusiasmados.
O objetivos foram atingidos, pois os alunos ficaram a conhecer o percurso de vida de um ilustre famalicense e compreenderam/descobriram a profissão de jornalista.

Foi lançado um desafio aos alunos: que escrevam um texto, de tema livre, a ser publicado, em junho, num dos jornais regionais.
A reportagem fotográfica foi da responsabilidade da aluna Diana Rodrigues do 11ª I. Agradecemos a colaboração do curso profissional de multimédia.

Apresentação da exposição "José Casimiro um Jornalista Famalicense" on PhotoPeach

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Dia da Europa




Para comemorar o Dia da Europa, a Biblioteca Bernardino Machado expos livros e atlas sobre a Europa.

Por se considerar que esse dia foi o marco inicial da União Europeia, os Chefes de Estado decidiram consagrar o dia 9 de maio como "Dia da Europa". Sendo assim, todos os anos expomos livros e os símbolos considerados importantes para a identidade europeia, como: a bandeira, o hino, o lema, a moeda e o Dia da Europa.

Uma Porta especial






Na Escola Bernardino Machado há uma porta especial, é a porta da sala dos alunos com Necessidades Educativas Especiais. Mas esta porta ficou mais bonita que as outras, graças à D. Lucília Sampaio que a enriqueceu com um poema muito bonito, inspirado nos alunos especiais.

Nada como um poema para exprimir sentimentos!

Feira do Livro Usado

Decorreu entre os dias 4 e 8 de maio, na Biblioteca Bernardino Machado, a Feira do Livro Usado.
Com esta feira a Biblioteca pretendemos promover o livro e a leitura junto da comunidade escolar.
Os livros foram vendidos a preços simbólicos e com o dinheiro realizado com a sua venda, comprar-se-ão novos documentos para a nossa Biblioteca.

Durante o período de realização do evento decorreram diversas atividades, designadamente a actividade Conta-me um Conto e alguns fóruns de leitura, nas quais os alunos participaram com entusiasmo.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Exposição: O Nosso Mundo, a Nossa Dignidade, o Nosso Futuro

O grupo disciplinar de Geografia preparou a exposição “O Nosso Mundo, a Nossa
Dignidade, o Nosso Futuro” e disponibilizou-a a toda a comunidade educativa na biblioteca escolar A Casa de Camilo.
A exposição contempla os trabalhos realizados pelos alunos do oitavo, nono e décimo segundo anos, trabalhos realizados no âmbito da disciplina de Geografia. Está organizada em três grandes temas: “O Nosso Mundo”, inclui trabalhos realizados pelos alunos do oitavo ano, procura destacar alguns países; “A Nossa Dignidade”, destaca os trabalhos realizados pelos alunos do nono ano, e procura destacar as organizações não governamentais (ONG); “o Nosso Futuro”, trabalhos realizados pelos alunos do décimo segundo Geografia C, destaca os problemas ambientais.

Visita e contempla o trabalho, o esforço, a dedicação e o empenho que os alunos dedicaram a este desafio.

Algumas imagens da exposição:


O Nosso Mundo, a Nossa Dignidade, o Nosso Futuro on PhotoPeach

Agustina Bessa Luís - Autor do Mês

Fotografia da Semana

Uma flor silvestre​
captada em 26 de março de 2015

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Aluna do AE Pe. Benjamim Salgado distinguida no Concurso Literário da Maia


Sofia Cortinhas - 10º ano
Como tem vindo a acontecer nos últimos anos, o Agrupamento de Escolas de Pe. Benjamim Salgado viu mais uma vez uma aluna ser distinguida num concurso internacional de literatura. Trata-se neste caso da jovem Sofia Cortinhas, do 10.º ano do curso de Ciências e Tecnologias, que alcançou uma Menção Honrosa no Concurso Literário Maia 2015, instituído pelo Pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia, ao qual se candidatou no 1.º período. O galardão foi obtido na modalidade de Poesia, Escalão A - dos 13 anos aos 18 anos, com o poema “Hoje e sempre!”, e foi entregue no passado sábado, numa cerimónia que decorreu no Fórum Jovem da Maia.
Este prémio assume particular relevo atendendo ao elevado número de concorrentes, visto que neste concurso, que também inclui a modalidade de conto, participam anualmente largas centenas de jovens escritores de todo o Portugal Continental e Ilhas, bem como de diversos países lusófonos.

A participação dos estudantes deste Agrupamento em concursos literários insere-se no projeto Desafios em Português, aí dinamizado há já vários anos. O projeto, que visa conquistar, de forma lúdica, os jovens para a leitura e a escrita, envolve inúmeros alunos e ex-alunos e tem proporcionado a muitos deles a conquista de variadíssimos galardões na área da escrita literária.

A Catedral do Mar - Livro do Mês


Título: A Catedral do Mar

Autor: Ildefonso Falcones

Editora: Bertrand Editora

Publicação: 2009

Número de Páginas: 570

SinopseSéculo XIV. A cidade de Barcelona encontra-se no auge da prosperidade; cresceu até ao humilde bairro dos pescadores, cujos habitantes decidem construir, com o dinheiro de uns e o esforço de outros, o maior templo mariano conhecido: Santa Maria do Mar. Uma construção paralela à desditosa história de Arnau, um servo da terra que foge dos abusos do seu senhor feudal e que se refugia em Barcelona. Daqui se torna cidadão e, assim, num homem livre. O jovem Arnau trabalha como estivador, palafreneiro, soldado e cambista. Uma vida extenuante, sempre à sombra da Catedral do Mar, que o tirará da condição miserável de fugitivo para lhe dar nobreza e riqueza. Mas com esta posição privilegiada chega também a inveja dos seus pares, que tramam uma sórdida conspiração que põe a sua vida nas mãos da Inquisição... Lealdade e vingança, traição e amor, guerra e peste, num mundo marcado pela intolerância religiosa, a ambição material e a segregação social. Um romance absorvente, mas também uma fascinante e ambiciosa recreação das luzes e sombras do mundo feudal.

A imprensa


"Com um pico dramático inicial que transporta a leitura a grande velocidade para os níveis seguintes, acompanhamos Aranau Estanyol desde que nasce e a sua busca por libertação. O autor consegue estender uma trama verdadeiramente novelesca que acaba por intercruzar as várias fases da vida de Arnau. Barcelona do século XIV é o cenário e ponto de intersecção das várias vidas é a edificação da catedral de Santa Maria del Mar. Um mundo que vale a pena descobrir."
Susana Nogueira, Dezembro de 2006

O autor

Ildefonso Falcones, autor natural de Barcelona, formado em Direito, seguiu uma antiga paixão: a da História. Das primeiras memórias de infância, em que encontrou refúgio na Catedral da cidade, à decisão de escrever um romance que revelasse a verdadeira origem daquele lugar de culto, o autor dedicou-se a uma intensa investigação sobre a sociedade catalã do século XIV. Da prosperidade da cidade às gentes que ali viviam e cruzavam, dos escravos aos artesãos, dos judeus à condição da mulher, o autor traça um fabuloso e vivo quadro da Barcelona medieval.


Fonte: Wook

Nota bene: este romance histórico está disponível na biblioteca escolar.

domingo, 10 de maio de 2015

Ator Fábio M. Castro no AEPBS


A convite da Oficina de Leituras Encenadas (OLE), o ator Fábio M. Castro esteve no passado dia 8 de maio, na Escola Básica de Joane, à conversa com alunos de 4º, 5º, 7º, 9º, 10º, 11º e 12º anos de escolaridade da oficina, tendo realizado dinâmicas de grupo com os mesmos. No final, houve ainda lugar para uma sessão de autógrafos deste jovem ator e formador da Nova Comédia Bracarense. A reação dos alunos participantes foi extremamente positiva.
A iniciativa da OLE contou com o apoio do Curso Profissional de Técnico de Multimédia, da Biblioteca Escolar e do Coordenador da Escola Básica de Joane, bem como da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão.




sexta-feira, 8 de maio de 2015

A felicidade de ter... um livro!

A felicidade de ter … um livro!

O despertador toca.
Acordo! Espreguiço-me… Ah! Quem dera poder continuar na cama, no quentinho!...
Levanto-me, abro a persiana, enquanto abro os olhos.
Que céu cinzento, com nuvens escuras, carregadas de água, acompanhadas de chuva e frio, quando já apetece o calor, a luz brilhante do Sol …
Tomo um banho rápido, visto-me e saio para a rua mas …antes mesmo de bater a porta, lembro-me dele…
 Volto atrás em passo apressado, seguro-o como quem não quer perder o maior bem e, só então, bato a porta.
Agora sim! Posso sair, sorridente e feliz.
Que importa o céu cinzento, as nuvens escuras e a chuva? Que importa que o sol tenha adormecido, que o vento agite as árvores e me despenteie? Que importa a humidade que se entranha, o guarda-chuva que teima em virar, a roupa molhada, as árvores que pingam, os carros que nos salpicam, o tom pardacento do dia... Que importa tudo isso se na mão tenho um livro que me vai levar para lugares onde o sol brilha?!


Queres vir também?...

Teresa Lobo

Hora do Conto na Biblioteca

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Conta-me um conto.


A atividade Conta-me um conto é dinamizada pela Biblioteca Bernardino Machado e tem como objetivo a promoção da leitura entre os alunos do 5º ao 7º ano e despertar neles o gosto e o prazer da leitura a partir da magia dos contos e, ao mesmo tempo, exercitar a capacidade de retenção de informação e a criatividade. Lidas ou contadas, depois exploradas e dramatizadas consoante o nível etário das crianças, as histórias voam nas asas da sua imaginação, estimulando nelas a curiosidade pelos saberes e o gosto pela descoberta.
Este mês contamos o conto "Verba volent, scripta manent" de João Aguiar, aos alunos do 7º C, que vieram acompanhados pela professora de português Adélia Silva. 
Foi uma oportunidade para refletirmos sobre o prazer da leitura!


Laços azuis invadiram a Biblioteca Bernardino Machado


O mês de abril é o mês de prevenção contra os maus tratos na infância, por isso a Biblioteca Bernardino Machado expôs os trabalhos realizados no âmbito da disciplina de educação cívica.
A temática dos maus tratos a crianças foi desenvolvida pelos diretores de turma durante as aulas de educação cívica, para isso os alunos, de 5º e 6º ano, visualizaram filmes e vídeos sobre o assunto, formaram a sua opinião e expuseram-na em pequenos folhetos, que foram organizados em fitas azuis.
O objetivo é sensibilizar a comunidade educativa e levá-la a refletir, impedindo os maus tratos seja a quem for, sobretudo às crianças que estão a desenvolver a sua personalidade.
Uma sociedade só terá adultos saudáveis, se educar as suas crianças num ambiente feliz.



quarta-feira, 6 de maio de 2015

Dia da Mãe na Biblioteca












A Biblioteca Bernardino Machado recordou o Dia da Mãe dinamizando uma oficina, na qual se fizeram e decoraram caixas com rebuçados e poemas, para os alunos oferecerem às suas mães.

Foram muitos os alunos que pesquisaram poemas e frases poéticas, para decorarem as suas caixas e traduzirem o amor que sentem, com as quais, juntando rebuçados, amor e carinho presentearam as respetivas mães. Ficaram assim:


terça-feira, 5 de maio de 2015

Exposição – “José Casimiro da Silva um Jornalista Famalicense”




Está patente na biblioteca escolar A Casa de Camilo, entre 5 e 19 de maio,  a exposição “José Casimiro da Silva um Jornalista Famalicense”. Esta exposição, da autoria do Arquivo Municipal Alberto Sampaio, procura evocar o seu percurso de vida, a sua obra e recordar um dos grandes obreiros da cidade de Famalicão.
Nasceu a 29 de maio de 1901, na freguesia de Calendário e despediu-se da vida a 22 de março de 1983. Foi proprietário e director dos jornais “Estrela do Minho” e Estrela da Manhã”. Foi vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e membro do Conselho Municipal. Escreveu milhares de artigos de opinião, publicados nos jornais de que foi director.
Foi poeta, publicou os seus poemas no caderno “Versos: Rosas d’Espinhos”.
José Casimiro da Silva escreveu: “ Fazer jornalismo é educar e é servir”, definição perfeita do trabalho de um jornalista – informar com rigor e seriedade e estar ao serviço da comunidade como motor do seu desenvolvimento.
Foi um republicano assumido e assumiu papel relevante no 28 de Maio de 1926 e o 25 de Abril de 1974.

Visita a exposição:


Plano da biblioteca escolar Bernardino Machado - mês de maio